Começando a jornada - Veganuary

Começando a jornada

Estamos juntos!

O que é veganismo? 

O veganismo frequentemente é definido por tudo aquilo que nós ‘não’ comemos: carnes, peixes, ovos e lácteos, além de ingredientes de origem animal que estão escondidos por trás de nomes esquisitos como ‘whey’ (proteína do soro do leite), caseína, albumina ou gelatina (extraída de ossos, cascos e tecidos de vacas ou porcos), entre outros.

Mas deveríamos focar em todas as coisas maravilhosas que nós veganos comemos!

Pensando bem, a diferença não é tão grande assim. No lugar de salsichas, hambúrgueres, linguiças e filés, nós comemos suas versões feitas de vegetais. No lugar dos queijos lácteos colocados na pizza, ou do leite de vaca pingado no café, nós veganos optamos pelas versões à base de plantas. Para quase todo ingrediente ou produto de origem animal já existe uma alternativa vegana, e isso significa que as refeições veganas são tão parecidas e tão gostosas quanto as não veganas – com a vantagem de não conterem sofrimento animal nem carregarem o impacto ambiental negativo resultante da criação de animais para a alimentação.

10 dicas incríveis para você começar 

1. Planejamento é tudo! 

Não acorde no primeiro dia da sua jornada vegana sem ter pensado sobre o que você irá comer! Esse é o caminho mais rápido para você perder o embalo. Pense e prepare-se com antecedência para as refeições do seu primeiro dia, compre leite vegetal para o seu café da manhã, café ou chá, uma manteiga de coco ou azeite para passar na torrada ou pão, e algo gostoso para o seu jantar. 

Algumas pessoas preferem planejar refeições para toda a semana, dessa forma sempre sabem o que precisarão comprar e o que vão comer durante os próximos sete dias. Veja algumas ideias que podem ajudar você neste começo de jornada:

Café da manhã 

  • Bebida: café, chá ou suco de fruta natural 
  • Torradas: com manteiga vegana, pasta de amendoim, levedura nutricional, geleia, pasta de grão-de-bico (homus), abacate e tomate, ou queijo vegano.  
  • Aveia: com sua escolha de leite vegetal, sementes, nozes, frutas frescas ou secas, melado. 
  • Cereais: adicione leite ou iogurte vegetal, granola, sementes, nozes e frutas secas. 
  • Menu completo: tofu mexido com cúrcuma e temperos verdes, batata rosti, tomates assados, cogumelos refogados no azeite e shoyo, e até salsichas veganas ou bacon de coco defumado. 

Almoço 

  • Espaguete à bolonhesa: com almôndegas de lentilha, soja, grão-de-bico, etc. 
  • Curry: veganize sua receita preferida das cozinhas Thai, Indonésia, Índia, etc. 
  • Burguer: de plantas, no pão ou acompanhado de uma salada de folhas frescas.
  • Chilli: com feijão sem carnes, nachos, guacamole e sour cream de castanha de caju. 
  • Árabe: falafel, homus, babaganush fechado no wrap ou servido como uma salada. 
  • Carnes e burguers veganos: compre nos supermercados ou prepare em casa. 

Jantar

  • Sopas: feitas em casa ou compradas prontas. 
  • Sanduíches e wraps: feitos em casa ou comprados. 
  • Pratos italianos: massas (de sêmola grano duro) ao molho sugo; risoto; pesto vegano. 
  • Batatas recheadas: com brócolis e queijo vegano, entre outros. 
  • Um delicioso sanduíche de atum vegano, aprenda como fazer
  • Sushi: feito com pepino, cenoura, manga, cogumelos, veja uma receita
  • Pizza: sem queijo ou com queijo vegano, carnes veganas, tomate seco, manjericão, milho verde, alcachofra, azeitona, alcaparra, pimentões, tomate fresco, brócolis, e mais. 
     

2. Busque alimentos “coincidentemente” veganos

Existem vários alimentos em nosso cotidiano que são veganos, mas você nunca parou pra pensar nisso. Confira na sua despensa ou no supermercado: pasta grano duro (sem ovos), arroz integral, pasta de amendoim, levedura nutricional, a maioria dos pães, enlatados de tomate (molhos, extrato, pellati), grão-de-bico e feijões, geleia, marmelada, goiabada cascão, leite de coco, curry, biscoitos e crackers, ervas e especiarias, chás, cafés, sucos de frutas… você vai “acidentalmente” descobrir que muito do que você já come é vegano.

3. Vá devagar…

Não precisa reinventar totalmente seus hábitos alimentares, basta adaptá-los à sua nova orientação. Se você curte um sanduíche feito com linguiça, coma! Basta substituir o ingrediente de origem animal por um similar à base de vegetais, e você terá uma receita parecida. Se quer sorvete, vá em frente. Existem dezenas de sabores de frutas e outros cremosos feitos sem leite de vacas. Você pode pensar em comer quase tudo o que já come, só que na versão vegana!

4. “Veganize” seus pratos favoritos 

Repetimos, não há necessidade de adotar um regime alimentar completamente novo, do “zero”. Se o prato que você prepara melhor é a lasanha, aprenda uma versão vegana com carne de soja e molho bechamel branco feito com leite de castanhas. Se você ama ovos mexidos pela manhã, experimente o tofu mexido com cúrcuma e temperos. Um toque de sal negro e você não vai sentir diferença. Se você prepara empadões, quiches, guisados, sopas, assados, grelhados, sobremesas ou qualquer outra coisa… simplesmente veganize as suas receitas favoritas.

5. Deixe para tentar coisas novas mais pra frente 

Muitas pessoas descobrem que o veganismo abre um mundo de receitas, ingredientes e possibilidades que amplificam o amor pela boa comida. Uma vez que você tenha absorvido o básico da cozinha vegana, pule de cabeça e experimente novas receitas mais elaboradas ou “gourmetizadas” (há milhares delas na internet) e reacenda sua paixão pela culinária.

6. Tenha sempre lanchinhos à mão 

Não seja pego de mãos vazias! É bem fácil escolher opções veganas na maioria dos lugares, mas não em todos. Então tenha sempre na bolsa, mochila ou carro um punhado de nozes, frutas desidratadas ou frescas, uma barra de cereais ou de chocolate 70%. Isso salva vidas!

7. Persistência paga 

Nem todo produto vegano vai funcionar pra você de primeira. Não é porque você provou um queijo vegano ou café com leite vegetal, e não gostou, que você pode descartar todas as opções veganas nessas categorias. Existem tantas marcas diferentes para testar e insumos diferentes para tentar fazer o seu próprio requeijão, queijo fatiado ou curado: castanhas, batatas, feijões, tofu, levedura nutricional… Já os leites são de fontes variadas: aveia, arroz, amêndoas, coco, macadâmia, soja, amendoim, castanhas. Com certeza um deles vai te agradar até mesmo mais que o leite de vacas.

8. Aplicativos facilitam as buscas 

Gosta de comer na rua? Prefere pedir delivery? Baixe o aplicativo HappyCow no seu celular e deixe ele te guiar até o restaurante, lanchonete, café ou empório vegano (ou simpatizante) mais próximo, em qualquer parte do mundo. Experimente também aplicativos nacionais como o Mapa Veg e o mapa colaborativo Onde tem opção vegana.

9. Encontre seu bando 

É fácil se sentir isolado quando você está começando no veganismo, mas existem milhares de “gente como a gente” em todo lugar. Encontre nas redes sociais e comunidades online os grupos de veganismo do seu bairro, cidade ou região e troque informações com pessoas que estão buscando o mesmo que você. Esportistas, fashionistas, chefs, confeiteiros, artesãos, empreendedores, ativistas. Tem sempre um monte de gente legal esperando para trocar ideias e se apoiar mutuamente.

10. Seja gentil com você

Todos cometemos enganos, errar é humano! Se você comeu alguma coisa não vegana sem saber, ou simplesmente cedeu à tentação, tá tudo bem. Não significa que você não é mais vegano ou que traiu o movimento, significa simplesmente que você precisa observar o que o levou a errar, absorver seu erro e… seguir em frente! 


Quer saber mais? Experimente o veganismo com Veganuary!  
Cadastre-se em nossa jornada de 31 dias.  

Você vai receber, gratuitamente, nosso exclusivo ebook de Receitas Veganas das Celebridades e acompanhamento diário com e-mails informativos, receitas, filmes e mais.