Qual o problema em consumir mel, as abelhas não o produzem naturalmente?

As abelhas produzem mel naturalmente, mas produzem porque precisam, não porque estão preocupadas com o que os humanos terão na torrada.

Imagem: Pixabay

As abelhas precisam trabalhar extraordinariamente duro para produzir esse mel, encontrando e coletando néctar, regurgitando-o, desidratando-o, abanando-o com as asas para concentrá-lo e preservá-lo e armazenando-o como mel dentro da colméia. Elas precisam de néctar de cinco milhões de flores para produzir apenas um quilo de mel, e esse mel é necessário para alimentar a colméia durante os meses de inverno.

Na apicultura, o mel, juntamente com outras substâncias produzidas pelas abelhas, como geleia real, pólen de abelha e cera de abelha, é retirado da colméia e vendido para consumo humano. O mel é substituído por uma solução de água açucarada, que não possui os nutrientes de que as abelhas precisam nem o poder de proteger seu sistema imunológico. Isso, associado à exposição a pesticidas e ácaros destrutivos – que foram introduzidos acidentalmente quando os geneticistas tentaram tornar as abelhas mais produtivas – significa que esses insetos vêm enfrentando condições difíceis.

Para entender os perigos que as abelhas enfrentam, tente ler o romance premiado de Laline Paull: “As abelhas”. No livro, um dos principais perigos que eles devem enfrentar é uma “atrocidade” que eles chamam de “visitação”. Um homem aparece, subjuga a colméia com fumaça e rouba o favo de mel. Tanto no livro quanto na vida real, é inevitável que algumas abelhas sejam mortas durante esse processo.

As abelhas não podem ter seus comportamentos naturais em fazendas comerciais de mel. As abelhas enxameiam para se reproduzir, mas isso cria uma diversidade genética significativa na população então alguns apicultores convencionais evitam esse processo cortando as asas da rainha e podem matar e substituir as rainhas para mantê-las jovens e férteis. Sem um pool genético robusto, as abelhas tornam-se consanguíneas, comprometendo ainda mais sua capacidade de lidar com ácaros, pesticidas e outros desafios.

Alguns agricultores comerciais ‘abatem’ as colmeias após a colheita do mel, pois é mais barato do que alimentar as abelhas durante os meses de inverno. Claro, elas não precisariam ser alimentadas se alguém não lhes roubasse o mel.

Esses motivos explicam por que as abelhas estão em sério declínio e colônias inteiras em colapso.

Consumir mel não ajuda as abelhas. O que poderia ajudar é contribuir para que tenham sua própria colméia, sem atrapalhar. Para muitos de nós, isso pode não ser possível, mas muitos podem ajudar plantando plantas úteis para as abelhas em seus jardins ou espaços ao ar livre. Scabiosa, Viperina, Borragem, Dedaleira, Lavanda, Lobelia, Erva-gateira, Cebolinha, Equinácea, Hissopo, Agrimônia de cânhamo, Margaridas, Manjerona e Tomilho são boas plantas para as abelhas.

Pronto para assumir o compromisso Veganuary?

Veganuary, o maior movimento vegano do mundo, inspira pessoas a experimentarem o veganismo no mês de janeiro e todos os meses do ano.